Login
  Advanced Search
  Preferences

Arquivos do mês agosto, 2007

Corrida 2.0

Até o Steve Ballmer aprendeu a frase “Software como Serviço” (SaaS, em inglês) e declarou que a Microsoft será líder em aplicações online, pelo menos na “próxima geração de interfaces computacionais”… Alguém contou pra ele que a empresa que ele tanto ama não chegou nem na atual geração?

Adobe comprou a Macromedia, e como não tinha nada melhor pronto, transformou o Flash (aquele das animações e popups irritantes), no negócio 2.0 deles.

História: Flash veio do Director, aplicação para criar apresentações multimídia do começo dos anos 90, quando CD-ROM era a mídia 2.0. O tempo passou, a banda aumentou, até que tiveram a grande sacada de colocar uns codecs de vídeo otimizados para bitrates baixos e uma revolução aconteceu. Isso não quer dizer que o negócio preste para criar interfaces interativas (RIA como chamam por aí).

Camino rodando Flash

Olhe só o Camino usando 57% do processador. Num Core 2 Duo. Ou seja, 100% de um dos cores processando um loop infinito. A grande aplicação em funcionamento? Plugin do Flash, mostrando um mp3 player. Só mostrando, porque a música já acabou faz tempo. E tem quem considera isso viável.

Não existe dúvida que o futuro é multi-plataforma. O problema do desenvolvedor deve ser exclusivamente a aplicação, garantindo liberdade de escolha para os usuários (ou pelo menos para quem cuida da rede do usuário).

Assim, as novas promessas são o Silverlight da Microsoft, e o JavaFx, da Sun. A Microsoft mostrou esses dias o Tafiti, sua “Pesquisa Visual” com o Silverlight:

Tafiti, Silverlight visual search

Será isso o futuro da web ? Roda no meu micro ? Trava o browser ? Quando vai ficar pronto ?

HTML e em seguida DHTML, Javascript e em seguida Ajax (nada mais que uma forma de fazer requests em segundo plano com Javascript), com fascinantes bibliotecas que evoluem a cada dia, trouxeram o desktop para a web, em praticamente qualquer browser moderno, sem a necessidade de nenhum plugin. No meio de toda a correria, são essas as tecnologias que já cruzaram a linha de chegada, como se sempre estivessem lá.

Quem é o próximo ?

By guigouz at agosto 23rd, 2007 in Tech - 1 Comentário »

Parem a Internet que eu quero descer

O músico Elton John pediu o fim da Internet no mundo, segundo informações da agência de notícias Ansa. Ele alega que a tecnologia ajudou a destruir a indústria musical e as relações de amizade.

Um pedido legítimo, porém incompleto. Vamos acabar com as redes de TV, afinal elas destruíram o rádio. E o cinema, por ter ofuscado o brilho do teatro. As auto-estradas, por terem isolado a economia de milhares de pequenas cidades, sem esquecer a música pop, por esculachar anos de teoria clássica.

Detalhes não mudam o mundo, grandes revoluções sim. A possibilidade do conhecimento se tornar único é uma revolução, incluindo qualquer produção intelectual. Isso se tornou realidade na indústria do software, e, obviamente, algumas empresas demoraram a se adaptar à nova situação.

A música saiu do esquema garagem-gravadora-álbum e curiosamente, o mesmo Sir Elton não ficou para trás, disponibilizando toda sua discografia no iTunes. As novas garagens têm tecnologia de gravação digital nem imaginada há alguns anos e as músicas, publicadas diretamentes no MySpace e YouTube não vêem mais fronteiras, chegando ao consumidor sem intervenção de terceiros – se ofusca o produto, prevalesce o conteúdo.

O que parece o fim da propriedade intelectual é na verdade o fortalecimento do artista, e não descarta a necessidade de leis que proíbam a comercialização ilegal destas criações. Infelizmente, como na história anterior, existe quem ainda não entendeu que o mercado evoluiu.

By guigouz at agosto 2nd, 2007 in Mundo - Nenhum Comentário »